Terça-feira, 19 de Junho de 2012

# 36

O meu pai quer tudo no sítio onde o colocou há quase 35 anos. Subo as escadas. Oiço a minha mãe pedir ao meu irmão que deixe crescer um pouco os cabelos louros em anéis. Vou à janela e faço uma sessão de tiro aos pombos. Depois desço e sento entre as verduras no jardim e decido: amanhã estou indo à Copenhaga respirar uma golfada de civilização. Fodam-se.

O mais peor às 09:56
link do post | comentar
5 comentários:
De Pornelas a 19 de Abril de 2013 às 13:11
Uma vez fui a Copenhaga, que é obviamente uma estrebaria de cavalos loiros e cagões. Nada de interessante.


De Anónimo a 28 de Junho de 2012 às 12:33
http://www.youtube.com/watch?v=UIvMGFwuSE0


De O mais peor a 29 de Junho de 2012 às 11:55
a letra desta canção é bonita demais para ser cantada por outra pessoa que não seja você.


De Anónimo a 29 de Junho de 2012 às 12:11
sou eu sim. beijo.


De Tamerlão a 19 de Junho de 2012 às 15:04
"Depois desço e sento entre as verduras "

Esta construção demonstra como pode ser-se infinitamente paneleiro só através da sintaxe.

Uma vez fui a Copenhaga, onde pensava que era só gajas boas e imperial absurdamente cara. Mas subi um monte e, do outro lado, havia uma cidade de barracas cheia de drogados e descobri que afinal basta um tipo ir ao Intendente. Ía levando porrada de uma decana social-democrata, quando atravessei uma avenida deserta com o sinal vermelho para os peões, na merda de Osterport. E lá não há cachupa.


Comentar post